Arquivo da categoria: Sem categoria

PINHAO LIBERADO

Liberada a colheita do pinhão no Paraná e Santa Catarina

Um dos alimentos mais tradicionais da região Sul do País está liberado para colheita, venda, transporte e armazenamento, desde o última segunda (1º)

No Paraná, o Instituto Água e Terra (IAT) reforça que apenas pinhões que tenham alcançado o completo processo de maturação podem ser comercializados.

A multa em caso de desobediência é de R$ 350 por quilo apreendido, além da responsabilização por crime ambiental. As normas e instruções de comercialização do pinhão são estabelecidas na Portaria IAP nº 046/2015 e pretendem conciliar a geração de renda e proteger a reprodução da araucária, ameaçada de extinção. Quando o pinhão cai ao chão, é uma oportunidade para animais, como a cutia, ajudarem a semear o fruto em outros lugares, garantindo a reprodução da araucária.

“O objetivo é permitir a plena maturação das pinhas e proteger a reprodução da araucária, que é considerada uma espécie em extinção no Estado. Além disso, é preciso garantir a alimentação da fauna que vive nos remanescentes da floresta com araucária”, explicou o chefe da Divisão de Fiscalização Ambiental no IAT, Ivo Czelusniak Good”

As pinhas imaturas apresentam casca esbranquiçada e alto teor de umidade, o que favorece a presença de fungos, podendo o alimento se tornar até tóxico para o consumo humano. Se ingerido, pode prejudicar a saúde com problemas como a má digestão, náuseas e episódios de constipação intestinal. Também não é permitida a venda de pinhões trazidos de outros estados. A safra começa em abril e normalmente se estende até junho.




Veja Também:

RESUMO…

A colheita do pinhão está liberada no Paraná a partir desta Segunda feira (1º). A recomendação do Instituto Água e Terra (IAT) é que a semente seja colhida de pinhas que já caíram, que é um sinal de maturação e também evita acidentes de quedas em árvores.

O objetivo da data para início do comércio e da colheita é proteger a reprodução da araucária, que é a árvore símbolo do Paraná e está em extinção, além de conciliar a geração de renda.

Ainda conforme o Instituto, mesmo sendo colhido na data permitida, é proibido o consumo e venda do pinhão verde. As pinhas imaturas apresentam casca esbranquiçada e alto teor de umidade.

Desta forma, o alimento pode se tornar inclusive tóxico para o ser humano e prejudicar a saúde com problemas como má digestão e náuseas.

E PIZZA DE PINHÃO ❤️

Veja como fazer essa deliciosa Sopa de Pinhão  Novo!!!😍😍

APOSTILAS EM PROMOÇÃO



PROMOÇÃO DA SEMANA

CURSO COMPLETO

FABRICAÇÃO DE PRODUTOS DE LIMPEZA E OUTROS 


Apenas esta semana                                      Receba Todas as 10 Apostilas com mais de 680 Receitas

               Apenas    R$ 96,50

Além Disso sua compra é Protegida pelo PagSeguro da UOL, e o Envio é imediato para o seu E-MAIL*

APROVEITE ESSA PROMOÇÃO RELÂMPAGO COMPRE PELO QRCODE PAGSEGURO!   R$96,50  

Compre Pelo QRCODE PagSeguro

DÊ R$ 287 POR APENAS R$ 96,50!

 PAGUE PELO PIX:  30% DE DESCONTO POR APENAS  R$ 67,55

PIX PARA 👉 [email protected]

Entre Contato:  [email protected]

Instagram @pauloadrianolima5

CASO PREFIRA COMPRE PELO PAYPAL  VALOR U$40,00



*Todas as Imagens são meramente ilustrativas. O envio de qualquer uma das  Apostilas  deste site são Apenas por E-mail, em nenhuma hipótese  será enviada pelos Correios, por este motivo que elas estão com o preço baixoA

As APOSTILAS SÃO  APENAS PARA PROFISSIONAIS OU EMPRESA COM PESSOAS HABILITADAS COM TECNICOS REPONSAVEIS PELOS PRODUTOS

entre em contato:  [email protected]

VERAO Nova onda de calor atinge o Paraná

Segundo o Simepar, o fenômeno climático El Niño deve agir com forte intensidade

Ondas de calor, chuvas volumosas e ventanias devem marcar o próximo verão no Paraná. A nova estação começa à 0h27 do dia 22 de dezembro e termina 20 de março.
Segundo o Simepar, o fenômeno climático El Niño ativo deve agir com forte intensidade na bacia do Oceano Pacífico. O meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib, explica como o El Niño atua e influencia no clima.

A temperatura máxima média no litoral do estado entre os meses de janeiro, fevereiro e março é de 30ºC. Em Curitiba e Região Metropolitana é um pouco menor, de 28ºC.

Na região norte do Paraná, a máxima média chega a 32ºC. Já a região com maior acumulado de chuva no mês, no período de verão, é o litoral.




Veja Também:

De acordo com os valores médios históricos de chuva analisados pelo Simepar, a variação de janeiro já chegou aos 458 milímetros no litoral.

Normalmente, a instabilidade ganha força por causa do ar mais quente. Por isso, ocorrem vários dias consecutivos com chuvas, especialmente nos períodos da tarde e da noite.

Em alguns casos, os eventos podem ser fortes e volumosos. Outra característica é a curta duração, com raios, rajadas de ventos fortes e granizo. O meteorologista alerta para essas condições.